Blog do Sena – Vitória da Conquista- Bahia

Filho suspeita de envolvimento da deputada Flordelis na morte de pastor

Random image

Ele também suspeita de três irmãs e afirmou que sofrimento em velório foi “teatro”

Um dos filhos da deputada Flordelis afirmou à polícia em depoimento nesta quinta-feira (20) que suspeita que a mãe e três irmãs estejam envolvidas na morte do pai, o pastor Anderson Carmo. Ele foi executado a tiros no domingo, na casa da família, no Rio de Janeiro. O jovem, que não teve nome divulgado, afirmou à polícia que uma das irmãs ofereceu R$ 10 mil ao irmão Lucas dos Santos para que ele cometesse o crime. A informação é da TV Globo.

Segundo o depoimento do rapaz, a mãe e as irmãs costumavam colocar remédios na comida do pastor e isso causava problemas de saúde nele. Em fevereiro, Anderson chegou a receber uma ameaça de morte e mostrou ao filho.

O filho não identificado contou ainda que durante o crime não houve barulho nem confusão. Ele diz que viu o irmão Flávio, que confessou ter atirado seis vezes no pai, já ao lado do corpo do pai, ensanguentado. Ele recolheu uma mochila e o celular do pastor, que entregou para a mãe Flordelis. A polícia não encontrou os celulares do pastor, de Flordelis nem de Flávio, assim como a mochila citada.

Para o filho, o desespero dos parentes no velório do pastor não passou de teatro. A Justiça do Rio determinou a prisão temporária de Lucas e Flávio, que estão detidos desde o dia 17. 

Flordelis não comentou o depoimento do filho. Essa semana ela havia afirmado que espera que a justiça seja feita, independente de quem foi o assassino.  

Flordelis também disse que não acredita que algum de seus filhos tenha sido responsável pela morte de Anderson. “Isso é ridículo, acusar alguém sem provas”. Ela acredita que o crime foi uma tentativa de assalto. “É nisso que eu acredito, que foi um assalto, e que ele morreu defendendo a família”, disse Flordelis durante o enterro.

Perguntada sobre a arma encontrada em sua casa, no bairro de Pendotiba, em Niterói, durante buscas feitas pela Polícia Civil e o MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), Flordelis declarou não ter conhecimento da pistola. A parlamentar também afirmou aos repórteres que não sabe onde está o celular de Anderson. 

Outro filho confessa
O filho da deputada Flordelis (PSD), Flávio dos Santos Rodrigues, 38 anos, confessou que matou a tiros o pai, o pastor Anderson Carmo de Souza. Ele foi ouvido nesta quinta-feira (20) e disse que disparou seis vezes contra o pastor. O laudo do IML mostrou que foram 30 perfurações no corpo da vítima.

Flávio contou ainda que um dos irmãos mais novos, Lucas dos Santos, 18, o ajudou a comprar a arma do crime. A polícia ainda investiga o que motivou o crime, mas há suspeita de que uma traição do pastor tenha motivado a ação. A Justiça aceitou hoje o pedido de prisão temporária de Lucas e Flávio – eles estavam detidos pela força de outros mandatos em aberto.

O pedido da Polícia Civil foi feito depois de uma acareação entre Flávio e Lucas. Antes, Flávio tinha dito à polícia que tinha planejado a morte, mas que não tinha atirado no pastor.  

Antes, Lucas já tinha confessado seu envolvimento. Ele disse que cometeu o crime a mando de Flávio. De acordo com informações do jornal Extra, Lucas confessou o crime depois que policiais mostraram imagens de câmeras de segurança em que ele aparece na cena do crime. Depois disso, ele acusou Flávio como mandante da morte do pai. 

“As imagens são ótimas”, disse a delegada Barbara Lomba, titular da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo na segunda-feira.

Prisões
O primeiro detido foi Flávio, filho biológico de Flordelis e enteado de Souza, a quem considerava como pai. A prisão ocorreu durante o enterro do padrasto.

Desde 17 de abril, Flávio tinha um mandado de prisão preventiva em aberto por violência doméstica. Em janeiro, a Justiça determinou que se mantivesse a pelo menos 500 metros de distância da ex-mulher, além de respeitar outras medidas protetivas. Como desrespeitou as ordens impostas pelo juiz André Luiz Nicolitt, do 1º Juizado da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de São Gonçalo (região metropolitana do Rio), foi alvo da ordem de prisão cumprida nesta segunda-feira, 17. 

O outro filho do casal preso é Lucas, de 18 anos. Ele é um dos 51 filhos adotivos do casal e, antes de completar 18 anos, teria se envolvido com o tráfico. A ordem de prisão contra ele foi emitida por conta dessa suposta conduta. O rapaz foi detido na casa da família, em Niterói, e seria encaminhado para uma unidade do Departamento Geral de Ações Socioducativas, órgão estadual responsável pela execução de ordens judiciais contra crianças e adolescentes.

A principal linha de investigação da Polícia Civil considera que Flávio e Lucas agiram juntos e mataram Souza para defender a mãe, após descobrir um caso extraconjugal de Souza. Outra hipótese, que foi levantada, mas perdeu força, é de uma briga familiar em razão de uma dívida.

Fonte: Correio 24 horas


Curta e Compartilhe.

Deixe um Cometário


Leia Também