Conquista: Após revitalização e sem fiscalização, crianças sem máscaras se aglomeram na Praça Sá Barreto em plena pandemia

Após a revitalização, a Praça Sá Barreto, no bairro Cruzeiro, em Vitória da Conquista, está de cara nova. A Prefeitura investiu  R$ 375 mil na obra com recurso oriundo da Caixa Econômica Federal, com compartida do Tesouro Municipal.

O espaço realmente ficou agradável para o lazer das famílias, já que foram instalados parque infantil, pista de cooper e academia ao ar livre. Foi realizada a reforma de passeios, execução de novos passeios com acessibilidade e recuperação da grama

No entanto, muita gente parece ter esquecido a gravidade da pandemia com o aumento dos casos, alta taxa de ocupação de leitos e novas variantes, e foi aproveitar o espaço. Em contato com o Blog do Sena, uma leitora registrou uma cena que não pode acontecer em plena segunda onda da pandemia do novo coronavírus: crianças e adultos aproveitando o local sem máscaras e até gerando aglomerações. A leitora ainda questionou a falta de fiscalização no local.

“Gostaria de mostrar minha indignação com a população e com as autoridades também. Após a reforma da Praça Sá Barreto (que por sinal ficou linda), foram instalados aparelhos de ginástica e parquinho, contudo a população local está usando isso para aglomerar, fiquei indignada quando vi tanta criança junta e sem máscara e nenhuma autoridade isolou o local”, disse.

Apesar das crianças e adolescentes não estarem classificadas no grupo de risco da Covid-19, não quer dizer que não podem ter complicações mais graves com a doença. Elas podem desenvolver a síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica,  uma doença que costuma surgir de três a quatro semanas depois de crianças e adolescentes se infectarem por covid-19, mesmo quando o quadro foi leve ou assintomático. A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que a síndrome pode acometer crianças e  jovens de zero a 19 anos.

De acordo com a Secretária Estadual de Saúde (Sesab), até o dia 30 de março foram registrados 70 casos confirmados de SIM-P na Bahia. Destes,39 casos (55,71%) ocorreram em pacientes do sexo masculino e 31 (44,29%) em pacientes do sexo feminino.

Em relação a faixa etária, o intervalo de 5 a 9 anos foi o mais cometido representando 35,71%. Do total, 4 casos evoluíram para óbito. Em Vitória da Conquista, 448 crianças de 0 a 5 anos foram diagnósticadas com Covid-19. Entre as crianças e adolecentes de 6 a 19 anos, foram registrados 1.268 casos.

Já a respeito das mortes, 3 óbitos de crianças e adolescentes com idade de 6 a 19 anos, foram registrados após as complicações da Covid-19. Os dados são do último perfil dos casos de Covid-19 divulgado pela Prefeitura de Vitória da Conquista no dia 1 de fevereiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.