Conquista: Povo de Santo divulga nota de repúdio após pastora afirmar que foram feitas “obras de macumba” contra o prefeito Herzem Gusmão

O momento de oração promovido, no último sábado (13), por familiares do prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão, pelo restabelecimento da saúde do gestor e dos paciente com Coronavírus, acabou se tornando algo de uma polêmica. O motivo foi a afirmação feita pela pastora Noelma Lucena Rodrigues, que conduzia a oração, foram feitas “obras de macumbaria” contra o gestor.

A fala marcada pela intolerância religiosa repercutiu negativamente entre praticantes de religiões de matrizes africanas e também entre uma parcela da sociedade conquistense. O vídeo publicado pelo Blog do Sena foi amplamente divulgados nas redes sociais com críticas à fala da pastora.

A Rede Beneficente, Cultural, Educacional e Religiosa Caminhos do Búzios, entidade representativa do Povo de Santos de Vitória da Conquista e região divulgou uma nota de repúdio à afirmação.

“Independentemente de fazer parte politicamente da situação ou posição, todos o cidadãos conquistenses estão tendo um sentimento de humanidade e sem sombra de dúvidas, estão unidos em oração pela plena recuperação do Senhor Herzem”, diz um trecho da nota.

A entidade também declarou que vai tomar as providências legais para que a pastora responda criminalmente pelas alegações.

Confira a nota na íntegra:

Este é um momento de grande sofrimento e consternação de toda a nossa cidade, em razão da gravidade do estado de saúde por conta de sequelas da COVID-19 que passa o reeleito Edil do Município, o Senhor Hérzem Gusmão, internado no Hospital Sírio Libanês em São Paulo para tratamento há cerca de três meses. Independente de fazer parte politicamente da situação ou oposição, todos os cidadãos conquistenses estão tendo um sentimento de humanidade e sem sombra de dúvidas, estão unidos em orações pela plena recuperação do Senhor Hérzem.

Este sentimento não poderia ser diferente para o os religiosos de Matriz Africana de toda cidade e região, que através de suas celebrações e rituais sagrados, também estão rezando diariamente pelo restabelecimento da saúde do senhor prefeito.

No entanto, apesar do momento tão delicado que estamos vivendo, com tantas perdas, tantas famílias enlutadas, tantas pessoas que assim como o prefeito da nossa cidade estão lutando pela vida, lutando contra essa famigerada e grave doença, ainda somos surpreendidos mais uma vez, com a prática de crime de racismo religioso, desta vez cometido por uma dita pastora, NOELMA LUCENA RODRIGUES MATEUS, DA IGREJA EVANGÉLICA TABERNÁCULO DO ESPÍRITO SANTO¨, que em

meio a uma oração feita na porta da prefeitura da cidade, juntamente com seus fiéis e amigos, além de familiares do prefeito, afirma que a doença que acomete o edil é resultado de macumbas e práticas demoníacas promovidas pelos religiosos de matriz africana, infringindo fragorosamente a constituição brasileira em vigor¨, que garante a liberdade de culto e a proteção dos espaços religiosos, como reproduzimos abaixo:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

VI – é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

Desta forma, a Rede Beneficente, Cultural, Educacional e Religiosa Caminhos dos Búzios, entidade representativa do Povo de Santo de Vitória da Conquista e Região, vem através desta nota repudiar a atitude da referida Pastora e informar que, com base na constituição brasileira, tomaremos todas as providencias legais cabíveis para que essa senhora possa responder por mais um crime de racismo religioso praticado na cidade.

Vitória da Conquista, 14/03/2021

Rede Caminhos dos Búzios

Confira o vídeo:


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.