Conquista: PT processa pastor por fake news contra representantes do partido e intolerância religiosa

Reprodução

Nesta terça-feira (23), o Partido dos Trabalhadores de Vitória da Conquista ingressou com processo criminal na 3ª Vara Crime contra o pastor David José da Silva, por intolerância religiosa e notícias falsas relacionadas ao PT durante as eleições municipais de 2020 e contra dirigentes e lideranças políticas.

Segundo o partido, no mês de novembro, após o primeiro turno, com a clara intenção de influenciar no pleito eleitoral, o referido cidadão divulgou sabidamente ‘Fake News’ que atribuía ao PT e suas lideranças a realização de ‘sacrifícios com animais em rituais de típicos do candomblé’.

Em nota, o presidente do diretório municipal do PT, Isaac Bomfim, afirma que a ação é contra “o cidadão que se intitula como ‘pastor’, pelas calúnias e difamações proferidas contra o PT, seus dirigentes e lideranças políticas”.

Isaac Bonfim, esclareceu  que processo se faz necessário “apenas pelo fato de uma falsa notícia, mas também pela Intolerância Religiosa proferida nas palavras do “pastor” que a eleição era uma luta das “luzes contra as trevas”, disse.

O partido agora espera a sentença final da justiça. “Esperamos que a justiça seja feita e que a consciência de uma sociedade igualitária com todos os grupos étnicos e religiosos, seja parte também da vida deste cidadão de nome David José da Silva”, finalizou Bonfim

O Blog do Sena teve acesso ao áudio de 3 minutos e 1 segundo com a fala do pastor. Em parte dele, o pastor diz que “ é uma guerra das trevas contra luz. Informações seguras de que na última segunda- feira depois das eleições do primeiro turno, quando o governador do estado e Jaques Wagner estiveram aqui em Conquista, eles foram para um sítio na estrada da Barra do Choça e sacrificaram muitos animais, carneiros, bodes. Inclusive, costureiras que fizeram roupas para pai de santo e disseram que nunca costuram tanto, foi um sacrifício muito grande que eles fizeram para confundir o povo, para seduzir o povo, para cegar o povo, para ganhar as eleições”

Ele continua o discurso e diz que ”nós (igreja) estaremos em jejum amanhã, quinta e sábado pelas eleições para que a luz venha brilhar”

Em nota, o Presidente do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Vitória da Conquista, Isaac Bonfim, esclareceu o motivo do processo. “Esclarecemos que o processo não se faz necessário apenas pelo fato de uma falsa notícia, mas também pela Intolerância Religiosa proferida nas palavras do “pastor” que a eleição era uma luta das “luzes contra as trevas”, disse.

O partido agora espera a sentença final da justiça. “Esperamos que a justiça seja feita e que a consciência de uma sociedade igualitária com todos os grupos étnicos e religiosos, seja parte também da vida deste cidadão de nome David José da Silva”, finalizou Bonfim.

Em entrevista ao Blog de Giorlando Lima- e o Blog do Sena reproduz- o pastor disse que não poderia falar sobre o processo que o PT moveu contra ele porque tomava conhecimento naquele momento e desconhecia o teor da ação. Mas, se defendeu dizendo que não teve a intenção de atacar o candidato Zé Raimundo. “Eu lamento como isso se espalhou como fake news. Era um áudio interno, de uma conversa com o grupo, onde usamos uma linguagem religiosa. Veja que pedi clareza na eleição, que a Polícia Federal e a Polícia Militar cumprissem o seu papel de averiguar”, justificou o pastor.

Ele afirmou que não fez apologia de nada nem perseguiu ninguém, que a intenção foi exortar a comunidade. David José da Silva se queixa de que, a partir da divulgação do áudio foi atacado: “Falaram de mim, ‘denegriram’, inclusive a imprensa, que não teve esse seu cuidado ético de me procurar”. O pastor argumenta que, com a fala que está sendo contestada, fez uso de sua liberdade de expressão, sem a intenção de ofender ou prejudicar. “Não coloquei na mídia, não tenho nem rede social, apenas este WhatsApp. Eu não tinha a intenção de atacar”, garante o religioso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.