Conquista: “Nós não vamos fazer o lockdown porque entendemos que isso não é a resolução do problema”, disse Sheila Lemos

Desde a última semana, com a superlotação dos leitos de UTI exclusivos para tratamento da Covid-19 em Vitória da Conquista e em outras regiões da Bahia, o assunto lockdown voltou a repercutir na imprensa.

Após o governo do estado ampliar o toque de recolher em 381 cidades da Bahia,  inclusive em Vitória da Conquista, muito se fala sobre a possibilidade do governador Rui Costa (PT) adotar o lockdown, que significa em português, bloqueio total ou confinamento, e é um protocolo de isolamento que geralmente impede o movimento de pessoas ou cargas.

Rui Costa chegou a declarar a possibilidade do lockdown durante uma entrevista ao Jornal da Manhã, da Rede Bahia, nesta segunda-feira (22), caso não haja a colaboração das pessoas e o toque de recolher não tenha o efeito esperado.

Mesmo que seja decretado pelo governador do Estado, a prefeita em exercício, Sheila Lemos (DEM), declarou que a cidade não vai aderir ao lockdown. A afirmação foi feita pela gestora durante uma entrevista, à Rádio Clube, na manhã desta segunda-feira (22).

“Nós não vamos fazer o lockdown porque entendemos que isso não é a resolução do problema. Para resolver o problema é vacinação, a população se conscientizar, e é abrir leitos para quando a pessoa precisar, que tenha o leito disponível”, disse a prefeita em exercício

A prefeita ainda disse que o lockdown não é a solução porque a cidade já teve o comércio fechado no início da pandemia do novo coronavírus e, segundo ela, não teve melhora.

“A gente entende que o lockdown não vai fazer o vírus recuar, nós passamos por isso no ano passado, no mês de março, nós passamos no mês de abril, no mês de maio, com todo o comércio fechado, só os serviços essenciais funcionando e o vírus foi se propagando. Vitória da Conquista não entende que o lockdown é solução para (conter) o avanço do coronavirus”, disse Lemos.

Sheila Lemos acredita que a única medida para conter o avanço do novo coronavírus é a vacinação da população e pede que o Governo Federal se posicione. “A gente precisa que o Governo Federal se posicione logo com a questão da vacinação, vacine a população o quanto antes possível”, disse.

A prefeita disse ainda que não acredita  que o governador vá decretar lockdown no estado. “Ele sabe que isso não vai resolver o problema. Ele não vai fazer isso, disse.

A gestora ainda pediu a compreensão da população e cumprimento do decreto do toque de recolher assim como das medidas de proteção contra o aumento da transmissão do vírus.

“A gente precisa sempre alertar as pessoas para o cuidado, para o uso da máscara, para a higienização das mãos, para não se aglomerar. Nós cansamos do vírus, mas ele não cansou da gente, então vamos aguardar, vamos ser solidários, vamos cumprir o decreto, é isso que nós temos que fazer neste momento, é unir forças para que a gente consiga passar por mais este problema. O remédio é muito amargo, mas a gente precisa fazer isso para que a gente evite um colapso na saúde e evite também o lockdown que seria aí a morte da nossa nossa economia”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.