Waldenor lamenta fim de agências do Banco do Brasil em Caculé e Ibiassucê e busca reverter decisão

O deputado federal Waldenor Pereira (PT-BA) lamentou profundamente a decisão de fechamento de agências e demissão de funcionários do Banco do Brasil anunciados pela instituição financeira na última segunda-feira (11). A iniciativa afeta municípios da região Sudoeste da Bahia, prejudicando a economia local e milhares de correntistas.

De acordo Waldenor, a medida “comprova a agenda entreguista” de Bolsonaro e seu ministro da Economia, Paulo Guedes. “O objetivo do governo é desmontar os bancos públicos brasileiros para deleite dos privatistas neoliberais”.

Dentre as agencias que serão fechadas, tendo as suas atividades rebaixadas a postos de atendimento estão as das cidades de Caculé, Ibiassucé e Licínio de Almeida, na Serra Geral da Bahia, sendo as duas primeiras resultado da luta do seu mandato parlamentar.

“A instalação da Agência do BB em Caculé contou com nosso esforço junto à Superintendência do Banco do Brasil para a sua realização, assim como a reabertura da Agência em Ibiassucê. São resultados do programas de expansão experimentado nos governos do PT, com Lula e Dilma, que hoje é sucateado por Bolsonaro, afetando toda a cadeia econômica desses municípios. Essa é mais uma medida do governo federal que prejudica a região Sudoeste,  que, anteriormente, rebaixou a Superintendência em Vitória da Conquista”, comentou.

Waldenor anuncia, no entanto, que já agendou audiências nas superintendências do Banco do Brasil em Salvador e Brasília para buscar alternativas . “Não podemos permitir esse desmonte, que prejudica a economia e afeta milhares de pessoas”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.