Conquista: Simmp parabeniza professores por aumento do IDEB e relembra desvalorização do governo Herzem à Educação Municipal

O Ministério da Educação divulgou o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), o dado mede a qualidade do ensino fundamental público nos estados e municípios. Vitória da Conquista alcançou a meta de 5,6 estabelecida o que foi muito comemorado especialmente pelo prefeito e candidato à reeleição, Herzem Gusmão (MDB).

Em um vídeo publicado em suas redes sociais, ele agradeceu e disse que o ensino de Vitória da Conquista é de qualidade. A tentativa de deter o mérito sobre o bom resultado não foi nem um pouco bem vista pelos professores municipais que amargam mais de 4 meses com salários cortados, dentre outras consequências da forma como a atual gestão lida com os servidores públicos municipais, em especial, com os profissionais da educação.

O Sindicato do Magistério Municipal Público de Vitória da Conquista (SIMMP), que vem sofrendo um perseguição por parte da gestão municipal, que no final do último mês, zerou os contracheques de duas servidoras que fazem parte da diretoria do sindicato, se manifestou afirmando que o mérito do aumento do IDEB é dos educadores.

“A desvalorização constante do profissional da educação, os ataques, as pressões psicológicas, que estão adoecendo a categoria, afetarão os futuros alunos, visto que não há concursos, os professores contratados estão com salários cortados e os efetivos estão trabalhando além do que prevê a sua carga horária”, diz a nota.

O sindicato lembrou o corte de recursos realizados pelo governo Herzem em desfavor da educação municipal. Também são citados os antigos programas criados e mantido durante os governos petistas, que abarcavam a infraestrutura das creches e escolas, o transporte e a alimentação oferecida aos alunos e que beneficiavam de forma específica aqueles em situação de maior vulnerabilidade.

A veracidade dos números também foi questionada sob a alegação de que a realidade das educações só pode ser vista na rotina escolar, quando é de fato explicitada as falhas da estrutura educacional mantida pela atual gestão. Desse modo, o Simmp defende que os grandes responsáveis pelo crescimento do IDEB são os professores que buscam a todo custo oferecer a melhor educação possível aos alunos.

“Os números não mostram a realidade e são facilmente falseados. A realidade só é vista no dia-a-dia, quando se chega a uma escola no início do ano letivo e vê crianças chorando de fome. A realidade acontece no chão das escolas que foram duramente fechadas nessa gestão. A veracidade está na história da educação do nosso município, que se ainda caminha durante este período obscuro, é porque tem profissionais competentes e que lutam para que seus alunos tenham o melhor aprendizado, mesmo sem condições”, reitera.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.