Conquista: 405 casos confirmados de Dengue, 3 de Zika e 5 de Chikungunya

Durante a última semana, o Centro de Controle de Endemias registrou 323 novas notificações de casos suspeitos de Dengue, Zika ou Chikugunya em Vitória da Conquista. Até a última sexta (29) foi registrado o total de 3.665 notificações, de acordo com dados do Boletim semanal das arboviroses da 22ª Semana Epidemiológica (de janeiro a 29 de maio de 2020).

Dengue – Até o momento, foram notificados 2.830 casos com suspeita de dengue no município. 405 pessoas tiveram resultado laboratorial positivo para dengue, 88 foram descartados, 520 apresentaram diagnóstico inconclusivo em relação à doença e ainda estão aguardando resultado laboratorial 1.814 pacientes notificados. Além disso, foram a óbito três pacientes, residentes do município, por dengue grave hemorrágica. O terceiro óbito foi de uma mulher de 46 anos, moradora do bairro Campinhos.

Zika – 514 casos suspeitos de Zika foram notificados. Desses, três pessoas tiveram resultados confirmados laboratorialmente, 38 foram descartados e 71 apresentaram diagnóstico inconclusivo em relação à doença. Outras 402 pessoas notificadas com suspeita de Zika aguardam resultado laboratorial.

Chikungunya – Foram notificados 321 casos suspeitos de Chikungunya no município, até o momento. Cinco pessoas tiveram resultados confirmados laboratorialmente e 316 ainda estão aguardando resultado laboratorial.

Os bairros que apresentaram o maior número de casos registrados de pessoas com suspeita de contaminação por Dengue, Zika ou Chikungunya são: Cruzeiro (346), Vila América (167), Alto Maron (132), Patagônia (126), Brasil (120), Alto da Boa Vista (117) e Centro (111).

O aumento no número de ocorrências de casos durante este ano de 2020 já era previsto pelo Ministério da Saúde desde 2019, quando sinalizou que, no Nordeste e nos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, haveria um aumento significativo de notificações de Dengue, Zika e Chikungunya, por conta do vírus do tipo 2 que está circulando nessas regiões. Esse tipo ainda não havia circulado nessas regiões e, por isso, uma vez que as pessoas não tiveram contato com ele, a possibilidade de contaminação é grande.

O que fazer em caso de suspeita? Em caso de sintomas de febre, dores articulares, dores abdominais e ao redor dos olhos, diarreia ou a presença de manchas avermelhadas pelo corpo, a pessoa deve procurar atendimento médico na unidade de saúde mais próxima de casa, onde será feita a notificação, orientações de cuidado e solicitação de exames de sangue específicos para detecção da Dengue, Zika ou Chikungunya.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.