“É uma questão de defesa da vida”, diz Rui Costa sobre apreensão de ônibus clandestino em Vitória da Conquista

Foto: Montagem Blog do Sena

Desde o início da pandemia de Coronavírus, o transporte clandestino de passageiros se configurou como um problema de saúde pública, que preocupava tanto as autoridades quanto a população dos municípios. Em Vitória da Conquista, o contingente de pessoas que desembarcava diariamente no município, com destino a cidades circunvizinhas chamava a atenção.

Nesta sexta-feira (29), fiscais da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) apreenderam, pela primeira vez, dois ônibus que faziam transporte interestadual clandestino de passageiros, no posto da Polícia Rodoviária Federal do Km 836 da BR-116, em Conquista. Os dois veículos, um vindo de São Paulo para Gandu, e outro com destino ao Rio de Janeiro, transportavam 52 passageiros.

Em entrevistas e lives, o governador Rui Costa vinha denunciando nacionalmente a inércia da agência reguladora, que fazia vistas grossas para o transporte clandestino de passageiros vindos de estados que estavam em pleno surto da doença. A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) chegou a recorreu à Justiça para impedir as autoridades sanitárias estaduais de fazer o controle de temperatura de passageiros que desembarcavam nos aeroportos baianos. “Além de não atuarem, impedem que nós atuemos”, reclamou Rui.

A mudança de postura da ANTT foi bem recebida no Palácio de Ondina, de onde o governador baiano tem reiterado apelos para que o governo federal passe a atuar de forma articulada com os governadores e prefeitos no enfrentamento à pandemia: “Não é uma questão político-partidária, é uma questão de defesa da vida”, pontua Rui Costa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.