“É mais uma trapalhada do prefeito”, diz Zé Raimundo sobre problemas na reforma do Terminal de Ônibus

A reforma do terminal de ônibus da Avenida Lauro de Freitas já começou rodeada por polêmica. Primeiro a desmontagem da antiga estrutura foi iniciada no meio da pandemia de Coronavírus em Vitória da Conquista, causando a revolta da população, que considerava o momento mais propício para investimentos na saúde municipal. Além do mais, o antigo terminal foi desmontado sem que os recursos para a reforma, provenientes do Finisa II, na ordem de R$ 7 milhões, tivesse sido liberado pela Caixa Econômica.

Na sequência, os comerciantes do entorno questionaram o impacto que o fechamento do terminal teria para o comércio, que já tem vivido uma crise com a pandemia de Coronavírus. O remanejamento dos locais de para de ônibus foi feito sem que a população fosse orientada sobre as novas paradas. Somado a isso, não foram providenciados abrigos e bancos para a população, provocando ainda mais indignação e questionamentos sobre a intervenção.

Nesta sexta-feira (24), o deputado estadual e pré-candidato a prefeito de Vitória da Conquista pelo Partido dos Trabalhadores (PT), em entrevista ao programa Conquista de Todos, na Brasil FM , comentou a confusão em torno da reforma. Zé Raimundo classificou a obra como mais uma “trapalhada” do prefeito Herzem Gusmão que está sendo realizada agora com caráter eleitoreiro.

“O prefeito após fazer toda uma campanha demagógica, dizendo que ele iria legalizar as vans, o transporte complementar, o que ele fez foi destruir as duas empresas da cidade, não legalizou o transporte complementar e, ainda por cima, está fazendo essa confusão aí no terminal da Lauro de Freitas. Porque, após 3 anos, agora que ele vem sinalizando, sem nenhum planejamento, tirando a população dali, colando na Avenida Régis Pacheco sem a proteção mínima. Então, é mais uma trapalhada do prefeito ‘boomerang’, que faz e desfaz, evidentemente, com caráter eleitoreiro”, criticou o parlamentar.

Seguindo a linha de todos que vêm criticando o prefeito, Zé ressaltou que não é contrário a realização e que considera a reforma do terminal uma obra importante para a cidade. Contudo, a obra deve ser feita dentro de um planejamento.

Sem perspectiva para a liberação dos recursos do Finisa, a gestão municipal já admite a possibilidade, anteriormente rechaçada, de utilizar recursos municipais para realizar a intervenção. Enquanto isso, o início da reforma segue sem previsão para começar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.