Bolsonaro pede que Moro providencie novo depoimento de porteiro no caso Marielle Franco

 O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta quarta-feira (30), que pediu ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, que providencie novo depoimento do porteiro do condomínio onde mora, na Barra da Tijuca, responsável por associar o nome dele ao suspeito pela morte da vereadora Marielle Franco, em 14 de março do ano passado.

“Estou conversando com o ministro da Justiça para a gente tomar, via Polícia Federal, um novo depoimento desse porteiro pela PF para esclarecer de vez esse fato, de modo que esse fantasma que querem colocar no meu colo como possível mentor da morte de Marielle seja enterrado de vez”, disse Bolsonaro, que está na Arábia Saudita.

Ainda segundo o presidente, ele não sabe quem é o porteiro mencionado pelo Jornal Nacional, nesta terça (29). Segundo a reportagem, um funcionário do condomínio Vivendas da Barra, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, disse, em depoimento à Polícia Civil do Rio de Janeiro, que, no dia do assassinato, um dos suspeitos se dirigiu ao conjunto de casas onde vive o presidente, horas antes do crime.

A matéria também destacou que o ex-policial-militar Élcio Vieira de Queiroz, apontado como o principal acusado da morte da vereadora, teria dito na portaria que iria à casa de número 58, que pertence ao presidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.