Waldenor Pereira descarta suposta boca de urna “estava apenas cumprimentando populares”

O deputado federal Waldenor Pereira em nota enviada ao Blog do Sena esclarece que, ao acompanhar um familiar para o exercício do voto, no colégio Paulo VI, na cidade de Vitória da Conquista, na Bahia, foi abordado e filmado por fiscais da candidatura de Jair Bolsonaro, que o acusaram de supostamente estar promovendo aglomeração de pessoas, quando, na verdade, respondia os cumprimentos de populares.

Ao cogitarem acionar a polícia militar, o parlamentar concordou com a iniciativa e permaneceu no local. Após ouvir as partes, a autoridade policial, com zelo e isenção, deu o episódio por encerrado, o que atesta que nenhum ilícito estava sendo praticado.