Tudo é coitadismo. Coitado do negro, coitado da mulher, coitado do gay, coitado do nordestino…”, alega Bolsonaro

candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) se envolveu em mais uma polêmica. Em entrevista à TV Cidade Verde (afiliada do SBT no Piauí), divulgada nesta terça-feira (23), ele disse que irá acabar com o “coitadismo” a nordestino, gay, negro e mulher.

Na avaliação do presidenciável, a política afirmativa reforça o preconceito: “Isso não pode continuar existindo. Tudo é coitadismo. Coitado do negro, coitado da mulher, coitado do gay, coitado do nordestino, coitado do piauiense. Vamos acabar com isso”. 

Bolsonaro aproveitou a oportunidade e declarou que não vai conceder tratamento diferente aos governos petistas e de oposição. “Não podemos prejudicar o povo do Piauí (se referindo ao governador reeleito Wellington Dias, do PT), qualquer estado que seja, porque tem um governador que não se alinhe ideologicamente conosco”, garantiu o candidato.